Práticas internacionais da educação franciscana no ensino superior é destaque do V Encontro de Centros de Estudos Franciscanos Superiores Ibero-Americano 02.12.2015

Práticas internacionais da educação franciscana no ensino superior é destaque do V Encontro de Centros de Estudos Franciscanos Superiores Ibero-Americano

Instituições franciscanas de ensino superior estiveram reunidas nesta terça-feira para debater sobre as experiências e práticas da educação confessional na educação superior. O debate integrou as atividades do segundo dia do V Encontro de Centros de Estudos Franciscanos Superiores Ibero-Americano.

O diretor dos programas internacionais do Siena College, nos Estados Unidos, Frade Brian C. Belanger, ressaltou que toda universidade americana promove serviços para a comunidade e que as universidades franciscanas necessitam se diferenciar das demais. “As universidades franciscanas possibilitam a construção de um currículo humano e valorizado pelas empresas nos Estados Unidos. E a maneira franciscana de servir ao próximo faz a diferença”. E completa: “A escolha do Papa Francisco facilita a disseminação dos valores franciscanos. Porém, o grande desafio é manter a tradição na pós-modernidade”.

Frei Vitório Mazzuco, do Instituto Teológico Franciscano (Petrópolis/RJ), abordou os desafios relacionados com a gestão de recursos humanos e financeiros. “O Instituto Teológico Franciscano conta com uma saúde financeira adequada pois buscamos soluções externas que não dependam da província e outras instituições. Além dos recursos dos cursos livres e de graduação, contamos com a capacidade de rentabilizar os nossos espaços para eventos e atividades”, menciona.

Para o frei Ernesto Londoño, reitor do campus da Universidade São Boaventura em Cali (Colômbia), os mais de trezentos anos de história na educação da universidade só são possíveis pela adaptação constante as exigências dos tempos modernos. “Buscamos intensamente a troca de conhecimento, pesquisa e experiências direcionadas para a comunidade local e as necessidades do país”. “Identificamos que precisávamos ampliar a nossa força do local para o restante do país. Para isso foi preciso pensar em um novo modelo. Este processo exigiu a mudança de estatutos, unificação de processos, base de dados e a capacitação das pessoas. Hoje, felizmente, somos considerados uma universidade multicampi”, finalizou.

Contando com o apoio do Colégio Bom Jesus, da FAE Centro Universitário, da Universidade São Francisco, da Conferência dos Frades Menores do Brasil (CFMB) e do Instituto de Filosofia São Boaventura, a programação do Congresso Franciscano continua até quinta-feira (03).


  • REALIZAÇÃO:

  • Congregação
  • APOIO:

  • FAE
  • Bom Jesus
  • USF
  • Instituto São Boa Ventura
  • Conferência dos Frades Menores do Brasil